3 caminhos para alavancar o fluxo de caixa de seu negócio

Quem trabalha na área sabe que o fluxo de caixa é uma das mais importantes ferramentas para gerenciamento de finanças. Isso permite que haja monitoramento das saídas e entradas de capital. Deste modo fica ainda mais fácil a organização dos gastos.

Para você entender melhor, elaboramos 3 caminhos fundamentais para te ajudar a alavancar o fluxo de caixa e, consequentemente, obter, com mais facilidade, os resultados. Confira a seguir!

1 – Registre e categorize o fluxo as movimentações de caixa diariamente

Seja qual for o valor gasto ou recebido, é muito importante registrar todos eles. Dessa forma, você pode organizar as contas da maneira correta e evitar o desperdício de dinheiro. É essencial separar tudo em categorias diferentes, para que seja mais fácil identificar os principais tipos de gastos e de onde eles vêm. Não vale colocar apenas “gastos” e “ganhos”, pois assim você não saberá como usou os recursos e nem a origem dos rendimentos.

Fazer um acompanhamento diário da movimentação do fluxo de caixa ajuda a evitar surpresas. Afinal, esse processo permite que você possa se planejar e, como consequência, prever situações complicadas e tomar atitudes antes mesmo que elas aconteçam. Dessa maneira, a gestão financeira do seu negócio fica sempre segura e saudável.

Resultado de imagem para fluxo de caixa

2 – Pense a longo e curto prazo e planeje o estoque

Com o fluxo de caixa você pode fazer uma média projetada para o ano todo. Assim, você poderá avaliar os diferentes cenários e se preparar para as mais variadas dificuldades. Por isso, aconselhamos que você estipule gastos e também ganhos do fluxo mensal. Deste modo, você poderá comparar os planos organizados e se os mesmos foram executados, sabendo assim quais foram os gastos inesperados e como evita-los.

Com um estoque controlado, você poderá ver quando e quanto comprar os produtos necessários para suprir suas necessidades. Assim, fazendo esse controle, você saberá como aumentar investimentos e os gastos no fluxo do seu caixa.

De fato, muitas das vezes, seu estoque acaba não rendendo juros nem gerando rendas. Fazendo com o capital fique imobilizado. Entretanto, o dinheiro aplicado no mesmo pode impedir que tenha outras oportunidades lucrativas. O que você deve se questionar é:

Hoje, quanto vale seu estoque?

Qual seria o limite mínimo e máximo do estoque?

Essas são algumas perguntas que te ajudará a entender o nível de controle que se tem sobre o mesmo.

Imagem relacionada

3 – Avalie seu capital e determine padrões de crédito para seus clientes

Você já se perguntou se conseguiu conquistar o lucro desejado com as vendas dos produtos ou serviços de sua empresa? Não? Bom, você deve saber que é de extrema importância se atentar com as saídas e entradas de seu caixa.

Basicamente, valorize o seu trabalho. É de extrema importância você acompanhar o fluxo de seu caixa e começar a fazer avaliações contínuas para verificar se o seu negócio está andando conforme planejado.

Após verificar as ações do seu caixa, é importante que você defina padrões de crédito para os clientes. Por que? É necessário que você entenda que há situações diferentes e que elas precisam ser avaliadas.

Você deve saber quando as exigências são baixas e se você tem consumidores qualificados que possam fazer o seu dinheiro render, lembrando sempre de atender o público. Outro ponto importante, é se atentar as exigências altas. Onde a quantidade de pessoas com créditos qualificados diminui e, assim, suas vendas.

Basicamente, para alavancar com cautela o fluxo de seu caixa, você deve avaliar qual das situações é a mais eficaz, planejando as ações com cuidado e se preparando para quaisquer situações que surgirem.